O bispo chegou do médico

 

O bispo chegou do médico
Os exames na sacola
Abriu a ducha, entrou no banho
Nem ligou a água quente
Quis pegar o sabonete
Mas a mão, interrompida
Distraiu-se com as sombras
E no meio do caminho
Transformou-se em mariposa

Deus ajude o nosso bispo
Foi deitar todo molhado
E passou por ele a noite
Como a vida já passara
Quando viu já era hora
De lavar de novo o rosto
Mas a mão, lá na torneira
Feito aranha ressecada
Esqueceu de se mexer

Do outro lado da cidade
Pondo açúcar no café
O doutor impressionado
Com a têmpera do bispo
Lembra dele na cadeira
Esticando a mão ao homem
Que lhe calculou os meses
Seu anel pedindo um beijo
Parecendo um louva-a-deus

Ou quem sabe um bicho-pau

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s